Academy for Architectural Culture (aac)

O arquiteto tem uma responsabilidade social particular, pois arquitetura representa uma arte com uma obrigação e aplicação sociais. Essa compreensão de arquitetura vem marcando o trabalho internacional da gmp ao longo de 40 anos, fazendo com que o escritório seja reconhecido pela sua competência no mundo inteiro.

A aac ensina a arquitetura como diálogo permanente, como interação entre os requisitos da arquitetura e o próprio arquiteto. É um processo de ação e reação, no qual os interlocutores trocam experiências, influenciandose reciprocamente.

A forma de ensino da acc se baseia no diálogo, partindo do princípio de que o arquiteto é um representante da sociedade e não dele mesmo. Além disso, essa visão da arquitetura em sua dimensão maior evita uma especialização unilateral e permite ao arquiteto maior espaço para sua criatividade. Esse elaborar em diálogo faz com que o arquiteto possa responsabilizar-se pelo projeto de forma clara, racional e útil desde as primeiras ideias até a execução. O projeto nunca representa o fim em sim mesmo, mas deve estar voltado exclusivamente para uma aplicação prática.

Dispor de capacidade intercultural também é imprescindível para o arquiteto que venha a exercer a profissão no mundo inteiro. A aac está direcionada para atividades internacionais por entender a ampliação dos horizontes também como um intercâmbio intercultural, ou seja, o processo de aproximação de diferentes culturas. Isso é válido tanto para aspectos arquitetônicos como para mentalidades, tradições e posturas sociais, políticas e religiosas. O trabalho em conjunto com estudantes originários de todas as partes do mundo possibilita aos estudantes da aac fazer essesquestionamentos de forma direta. Para o arquiteto que deseja trabalhar internacionalmente, essa disposição é tão importante quanto seu talento profissional.

Academy for Architectural Culture (aac)