Alemanha, Berlim 

Estação Ferroviária Central de Berlim

arrowImagesarrow

Concurso 1993 – 1º lugar
Projeto Meinhard von Gerkan e Jürgen Hillmer
Equipe do projeto Jens Kalkbrenner, Manfred Stanek
Gerente do projeto de trens de longa distância Hans-Joachim Glahn, Klaus Hoyer
Gerente do projeto do teto de vidro Prisca Marschner
Gerente do projeto dos prédios em arco Prisca Marschner, Susanne Winter
Equipe de execução do projeto Christel Timm-Schwarz, Bettina Kreuzheck, Mi-chael Scholz, Petra Kauschus, Monica Sallowsky, Tomomi Arai, Klaus-Dieter Schimpf, Ivan Ivanov, Katrin Junge, Jan Koettgen, Karsten Fritsche, Burkhard Pick, Risteard Mac Diarmada, Silke Petry, Bernd Kottsieper, Dirk Tietgen, Matthias Holtschmidt, Kemal Akay, Andreas Ebner, Frank Anacker, Stefan Both, Henning Raske, Meinhard Rudolph, Jochen Köhn, Dirk Hünerbein, Hubertus Pieper, Vita Römer, Elisabeth Mittelsdorf, Ralph Preuß, Peter Karn, Amra Sternberg, Radmilla Blagovcanin, Ahrend Buchholz-Berger, Hans Münchhalfen, Maike Carlsen, Ivanka Perkovic, Antje Pfeifer
Estática Schlaich Bergermann und Partner; IVZ/Emch+Berger
Projeto de iluminação Peter Andres + Conceptlicht GmbH
Equipamento técnico de construção Ingenieurgesellschaft Höpfner
Cliente Deutsche Bahn AG (empresa ferroviária alemã) representada pela DB Projekt Verkehrsbau GmbH
Tempo de construção 1996 – 2006
Área total de construção 175.000 m² – 5 níveis de tráfego
Comprimento do teto de vidro leste-oeste 321 m
Largura do teto de vidro 59–68 m
Altura do teto de vidro a partir da borda da plataforma 15–17 m
Terreno 100.000 m²

 

Photographers:

Hans-Georg Esch

www.hgesch.de

Juergen Schmidt

[email protected]

Luftbild Berlin

Marcus Bredt

www.marcusbredt.de

A nova Estação Ferroviária Central de Berlim – a maior estação ferroviária da Europa para transporte local, regional e de longas distâncias – foi construída em seu lugar histórico no bairro Tiergarten, a oeste do porto Humboldthafen. Nesta estação, a nova ligação norte-sul de trem rápido InterCityExpress (ICE) conecta com a linha oeste-leste passando pelos trilhos em forma de arco. Além disso, há os trilhos do metrô de superfície nas duas direções, bem como um linha de metrô de ligação norte-sul. Os trilhos de ligação norte-sul são subterrâneos, encontrando-se em uma profundidade de 15 m em um túnel que também passa debaixo do rio Spree e do parque Tiergarten. Nesta localização surgiu uma estação ferroviária subterrânea para viagens de longa distância com oito plataformas, quatro plataformas para viagens locais e de longa distância, bem como uma nova estação de metrô para a linha de metrô U5, posicionada paralelamente à plataforma leste para viagens de longa distância. A linha leste-oeste é elevada 10 m acima do nível da rua e corresponde à rota dos trilhos da estação ferroviária anterior. Um total de quatro plataformas de longa distância e duas plataformas de metrô de superfície (S-Bahn) passam por quatro pontes ferroviárias urbanas inteiramente novas.
O princípio central do projeto da Estação Ferroviária Central de Berlim é a ênfase no percurso pré-estabelecido do traçado das plataformas no espaço urbano. Grandes tetos de vidro delicados, bem como dois prédios de escritórios interseccionados interpretam esse princípio com meios arquitetônicos.

O tráfego da estação ferroviária é organizado em três níveis:
Nível –2:
Linhas regionais e de longa distância do norte para o sul, Linha de metrô U5
Nível ±0:
Transporte público local, transporte individual (rua de acesso, estacionamento de curta duração), bicicletas e pedestres, transporte de turistas (ônibus de viagens, barcos de passeio)
Nível +1:
Trens regionais e de longa distância nos trilhos do metrô de superfície, linhas de metrô de superfície S3, S5, S75, S7 e S9.

A nova Estação Ferroviária Central de Berlim abrange uma superfície total de 175.000 m². Aprox. 15.000 m² são reservados para o comércio e restaurantes, 50.000 m² estão à disposição dos prédios de escritórios em forma de arco, 5.500 m² servem para o uso operacional ferroviário, bem como 21.000 m² se destinam à circulação.

As plataformas ocupam uma área de 32.000 m², o edifício-garagem abrange 25.000 m².

Considerada a maior "estação ferroviária de cruzamento" da Europa, após a sua conclusão em 2006, a Estação Ferroviária Central de Berlim serve não apenas como o mais importante entroncamento nas proximidades da área de prédios do governo federal, mas graças à sua utilização mista com áreas comerciais e escritórios, também representa um dinâmico complexo de prédios que une entre si os espaços urbanos adjacentes de caráter diversificado.